Sobre a

QUINTA DA ESPERANÇA

A Quinta da Esperança situa-se em Cuba, Distrito de Beja, Baixo Alentejo, Portugal. É uma casa senhorial datada do final do Século XVI. Há registos de sua existência já em meados de 1595.

Com quatro pisos e mais de 200 divisões, foi erguida pela família Sebolinhos de Barahona, influente família da região que transformou toda a área a seu redor num dos maiores campos de cultivo de trigo do Alentejo, e, por que não dizer, de Portugal, criando o Morgado da Esperança a partir de 1750.

Após vários casamentos com outras famílias portuguesas e até oriundas de outros pontos do globo, o título de 1º Conde da Esperança é criado por decreto de 22 de Setembro de 1878 do Rei D. Luís I de Portugal, iniciando-se assim um condado de cinco gerações de Condes e Viscondes existente até os dias de hoje.

O imóvel, por ser uma habitação da nobreza, teve o privilégio de hospedar três elementos da Família Real Portuguesa: a Rainha D. Maria II, o Rei D. Pedro V e o Rei D. Luís, aquando das suas deslocações à cidade de Beja, além também de ter recebido em suas dependências outras realezas, como o Rei D. Humberto de Itália.

Adquirida em 2015 por um casal de portugueses, a casa actualmente encontra-se em fase de recuperação. Baseados em fotos, documentos e testemunhos, todas as salas e os jardins em redor estão a ser requalificados para que fiquem o mais próximo possível da imagem que teriam na sua época áurea: os finais do século XIX. No momento, 25 salas já podem ser visitadas.

A casa abriga dezenas de painéis de azulejos, salas com pintura mural a fresco, uma capela interna com talha Joanina e pinturas a óleo, uma nora funcional para tirar água do subsolo, aquedutos, entre outras curiosidades históricas. Um local que vale a pena visitar de forma a sentir o que era uma casa senhorial no Baixo Alentejo em meados de 1900.

CASA MUSEU 

QUINTA DA ESPERANÇA

Copyright © 2019 | Casa Museu Quinta da Esperança | Todos os direitos reservados.